Como Krishna conseguiu ajudar o Brahmane e Arjuna não


Um dia Krishna e Arjuna faziam seu passeio habitual, quando encontraram um velho brahmana pedindo esmolas. Tendo piedade da condição do brahmana, Arjuna deu a ele uma bolsa de moedas de ouro. O homem ficou muito feliz e foi para casa. No meio do caminho, foi roubado por um ladrão no meio de um bosque. Entristecido com seu destino, no dia seguinte se pôs a mendigar novamente.

Arjuna e Krishna o viram de novo e quando Arjuna ouviu a história, uma vez mais teve compaixão e lhe deu um grande diamante. O homem foi para casa e guardou o diamante em um jarro que não tinha sido usado durante muitos anos para mantê-lo a salvo e dormir.

Na manhã seguinte, antes que pudesse despertar, sua esposa foi buscar água no rio e em seu caminho de regresso, o jarro onde ela carregava a água se rompeu. Imediatamente, ela se lembrou do jarro velho em sua casa e o levou para encher de água. Justo quando ela submergiu o jarro o diamante escapou do recipiente e entrou no rio. Quando regressou a sua casa, o brahmana buscava desesperadamente o jarro por toda casa e quando a viu nas mãos de sua esposa, queria saber o que havia acontecido. Deprimido pelo acontecimento, voltou a sair de casa para mendigar.

Uma vez mais Arjuna e Krishna o viram e quando Arjuna ouviu o desafortunado incidente que havia acontecido, disse à Krishna: "Acredito que este homem não esteja destinado a ser favorecido em absoluto, não acho que possa ser ajudado". Krishna colocou nas mãos do homem duas pequenas moedas, o homem as tomou e se foi. Arjuna perguntou a Krishna: "Senhor, se as moedas de ouro e o diamante não puderam mudar a condição do homem, de que o servirá duas moedas?".

Krishna sorriu e respondeu, "Vejamos".

Quando o homem caminhava para a sua casa estava amaldiçoando o seu destino quando viu um peixe que tinha acabado de ser capturado por um pescador e como o animal lutava por sua vida. Compadecido, ele pensou: "Apenas com estas duas moedas não